17 de junho de 2012

Feliz Dia dos namorados!!!



Atualização de um projeto
Bem... Feliz dia dos namorados atrasado!!! Sabe como é que é, nós, Eu e a Mio, meio que não estamos nem ai para esse dia, mas como reprensenta algo " fofo" aqui estamos nós trazendo dois capitulos de um manga que EU considero "fofo", de um jeito próprio é claro. Com um menina violenta numa sala de seis pessoas, que mais parece um hospicio do que a droga de uma escola... Qual o nome do manga?

 OBS.: Cap 04 DISPONIVEL (Gomen, pelo atraso. *Mio*)
Obaka-chan!!!

Bem, é isso hoje nós estamos trazendo mais dois capitulos do Obaka-chan. Já que no momento é nosso manga favorito e porque essa semana não tivemos muito tempo, muitos trabalhos e provas....(Posso falar por mim, que estou amando!! A cada volume a história fica melhor... E melhor... Quero ver se fazemos uma boa quantidade de capitulos dele nessas ferias...)
E esses dois capitulos estão muito bons!!  
Sentimentos + Uma louca declaração + Um amor não correspondido + Um gay que não entrega o jogo + Um principe... do mal? + Colicas + Um urso = Capitulo 3 e 4  do Obaka-chan

E aqui estão os capitulos:
Obaka-chan, Koigatariki - Capitulo 03 - Baixar
Obaka-chan, Koigatariki - Capitulo 04 - Baixar

E por ultimo aqui está nosso jeito de falar dos dias dos namorados!
Um pequeno conto e um poema de nossa propria autoria!


Like the sky (by Alice)

 
Eu não espero que alguem leia ou entenda esse meu conto... Ele foi algo que saiu durante a aula de... Nem lembro, só pra ter uma noção do quanto eu estava prestando atenção... E é meio fantasioso, eu sei que é confuso (no geral tudo que eu escrevo é confuso... Mas fazer o que...). Bem se alguem for ler isso, então Boa leitura!

Meu corpo tremia contra o asfalto frio.
O Choque da realidade ia aos poucos atingindo meu ser.
Relutante, abri os olhos e vi... Vi o caos.
             Gritos de desespero e agonia enchiam o ar e me sufocavam. O vermelho vivo espalhava-se pelo chão, deixando claro á todos, sua trilha de destruição. Aquela pequena e curta ponte que tantos achavam segura e um marco da paz de tal cidade, agora era o cenário de um terrível e imenso acidente.
                Eu quis me levantar, mas não conseguia me mover à dor era por demasiada dolorosa e a adrenalina de momentos atrás, chegará ao fim. Gemi, quando um pontada insuportável  atingiu minha cabeça, para então ter  minha visão encoberta pelo sangue.
                “Alguém me ajude!” Era o que eu queria gritar, mas minha boca não se movia... E ali estava eu sozinha... Sem ninguém... Todos haviam me deixado...
                Tais pensamentos foram interrompidos por um aperto em minha mão, percebi então algo, que não sei como eu vinha ignorando. Havia alguém ali, um menino, talvez de oito ou nove anos, com lindos olhos azuis, que segurava carinhosamente minha mão.
                “Seus olhos me lembram do céu naquela linda manhã de verão, você sabia?”
Essa foi à primeira coisa que passou por minha mente, sendo seguida pela pergunta mais lógica:
“Quem é você?”
Mas é claro, que nada consegui falar.
Seus olhos continuavam me encarando com uma intensidade nada infantil, algo que me perturbou, mas não mais do que suas primeiras palavras:
 -Eu sou o Deny – Sua voz era aguda e extremamente dócil; normal para um menino de tal idade, mas sem aquele tom de inocência que tanto diferenciava os adultos das crianças – E você é minha Feila.
Fiquei “muda”, e mesmo sem poder falar nada pude pensar sobre como aquele pequeno menino me era familiar e misterioso. O modo como ele falou meu nome, sem nem mesmo me conhecer, é aterrador!
Antes que eu pudesse perceber sua mão acariciou cuidadosamente meu rosto, ele sorria para mim, numa tentativa de me consolar... Mas me consolar por quê? Eu estava feliz... Ele está comigo... Como havia prometido... Sob o céu azul, com o som das ondas que se quebravam na margem da praia, o cheiro salgado do sal... E sua mão presa a minha....
Mas... Algo estava errado, que cheiro era aquele? E aqueles gritos e sirenes? E porque tal lindo céu estava escurecendo tão rápido?...
Logo, voltei à realidade, com uma dor latejando por todo o corpo e impossibilitada de falar, assim apenas vi de longe os corpos estirados ao chão, e as diversas pessoas envolvidas no acidentes serem recolhidas, mas porque ninguém vinha me socorrer?
“Eu estou aqui! Salvem-me! Não me deixem sozinha!”
Mas ninguém me ouvia, e novamente uma pressão em minha mão me fez olhar em volta. Aquele menino ainda estava ali, talvez sorrindo talvez sério... Eu não conseguia distinguir. Só sei que algo nele me fazia esquece por um segundo da dor ao meu redor. A dor... Que queimava meu corpo e me fazia querer gritar... A dor...
-Minha Feila está sofrendo? – Ao som de sua voz o mundo desapareceu...
Naquele lugar não havia dor, mas uma terrível sonolência teimava em me dominar. E eu lutava. Eu não queria ir para a escuridão, pois sabia que se fosse não voltaria mais... Igual a ele que havia me deixado...  Ele tinha ido para a escuridão...
Ele me deixou sozinha...
-Não tema a escuridão, minha Feila, eu estarei ao seu lado... Dê um fim a essa dor e volte para mim – Agora ele falava com tristeza, fazendo-me crer que eu o conhecia, mas de onde...
-Por favor... Eu não quero ter que te ver sofrer... Acabe com isso...
Nesse instante ele não parecia mais uma criança... Mas quantos anos ele parecia ter mesmo? E por que sua mão estava segurando a minha?
Ainda que sorrisse com os lábios, porque de seus olhos lagrimas caiam? Porque você está chorando? Por quê?
-Por que seus olhos são tão azuis? – Falei por fim num sussurro rouco... Ele nada respondeu, apenas limpou as lagrimas que escoriam de seu rosto – Seus olhos são como o céu... Numa linda manhã de verão... Sobre o imenso mar... Com você segurando minha mão... Dizendo doces palavras... Ah... Eu lembro...
“Você dizia que me amava, disse que ficaria para sempre ao meu lado, mas a escuridão o tirou de mim... Por quê? Por que você fez aquilo? Por que você me deixou?”
-Minha Feila, eu não a deixei, apenas estou esperando...
-Esperando... Mas quem é você?
As memórias eram tantas, mas em todas elas aquele mesmo rosto estava sempre borrado... Aquele que segurou minha mão... Aquele que deu meu primeiro beijo... Aquele que esteve ao meu lado... Aquele por quem eu chorei... Aquele que me deixou... Aquela pessoa que me era especial... Quem é?
Olhei desesperada para o menininho a procura de seu ver seu rosto, mas era tarde de mais a sonolência me vencerá, a única coisa que me restava era fechar os olhos...  Mas eu ainda queria lembrar... Quem era ele?... Usei então minhas ultimas forças...
Quem é você?
Senti já com os olhos fechados sua respiração calma em meu pescoço, e então sua voz baixa acalmou minha mente.
Me deixei levar...
A promessa em suas palavras me deram esperança...
Por isso acreditei naqueles olhos que azuis como o céu, que tanto me encantavam...
E novamente antes de ser jogada na escuridão o ouvi dizer:
“Eu sou aquele que sempre estará te esperando”
---
Azul como o mar... Puro como o ar... Naquela época meu amor por você era assim...

E agora algo bem menor e menos maçante!!!


Um segredo que só as flores sabem...(by Mio)
Bem... aqui estou eu, mio, em plena dez pra meia noite postando isso... é isso ae...  ^^
Este é um poema que eu escrevi, eu acho que ele está meio confuso, mas...Eu também comecei a escrever ele em alguma aula ai... >.< Ele tem certa relação com a história..
Espero que gostem!  Boa Leitura   ^^


Sinos de vento tocam, despertando-me de um doce sonho
Abro minha janela, o céu está cinza
Uma voz vem acompanhada dos sinos
"Acima destas nuvens cinzentas o sol ainda brilha, por isso sempre tenha espeçanças"
Um jovem garoto da casa em frente sorri para mim.


E desde então eu sempre acordo com estes sinos
Eu sempre te vejo todas as manhãs com um sorriso
Nós sempre estamos juntos
E nossa amizade cresceu
E em uma bela manhã você me prometeu me encontrar mais tarde para contar-me algo
Mas você ainda não chegou.


Meu telefone toca, a voz da pessoa do outro lado está tensa, ela passa seu recado.
Uma lagrima rola em meu rosto e minha pernas fraquejam, fazendo-me cair no chão
Me sinto sozinha, meu peito dói.
Como será a minha próxima manhã...?


Mas o tempo se passou, e eu fui me desfazendo das lembranças, apenas me acostumando com a dor.
Mas, nesta manhã acordei com o som de sinos de vento
Meu coração se aperta, mas eu viro as costas e deixo tudo para trás e saio de casa
Minhas mãos estão frias
"Estarei te esperando..."
A voz vem de trás de mim, dou alguns passos para tras, mas não vejo nada.


Abro os olhos, estou deitada no chão e sinto meu corpo latejar
Pessoas a minha volta se agitam e andam de um lado apra o outro
Uma brisa me alcança e aos poucos perco minha consciencia
"Estou aqui..."


Ouço ao longe uma suave musica
Estou em uma das ruas de meu bairro
Um garoto anda mais a frente,
Eu o alcanço e ao lhar em seus olhos, finalmente me lembro...


Caminhamos lado a lado como naqueles velhos dias
O vento vem e nos envolve com as belas flores de cerejeira
Fecho os olhos e abro os braços, este doce cheiro me encanta
E assim como no dia em que nos conhecemos,
Você está virado para mim, apenas sorrindo.
Seus braços me envolvem 


"Apenas as flores sabem"


E com apenas poucas de suas palavras sei que aqui estou em paz 


"Só elas sabem o quanto eu te amo..."


Bem é isso!! Aqui eu acabo esse poste! ^^



4 comentários:

  1. Olá,
    aushaushuashaush, também não estou nem ai pro dias do namorados, mas faze o que né!!!
    Também estou adorando Obaka, parece que vou morrer de tanto rir, é uma cena melhor do que a outra, asuhausauhsua!

    Muitoo Obrigada pelo trabalho maravilhoso de vocês!!

    Obs.: O cap 4 não está disponivel para baixar!!

    ResponderExcluir
  2. Obaka-chan é mt bomm *--* , o link para baixar o capitulo 04 não esta disponivel! Arrumem por favor *0*

    ResponderExcluir
  3. Oi, aqui é a Yuu do Dip Sweet. Eu só li agora essa postagem. E eu adoro o Obaka de tão engraçado que é! Eu li esses seus textos e amei eles. Me deu vontade de reler estrada da noite. (nada a ver, mas é ne?).

    ResponderExcluir
  4. oi, conheci o site a pouco tempo e ja estou gostando mt dele. Tirando o dia dos namorados, q nunca comemorei, gosto mt de obaka-chan e gostei dos textos acho q viajei um pouco, talvez eu seja estranho kkkkkkkkkkkkkkk. Obrigado pelos capitulos

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.